A jabuticaba é o fruto da jabuticabeira, uma árvore brasileira nativa da Mata Atlântica que temos no Giardino di Giácomo. Sua frutificação é um espetáculo, e pela exuberância e diversidade com que Deus faz crescer as frutas como as uvas, pitangas, pêssegos, jabuticabas etc Ele mostra a sua presença real aqui na Terra.
Atualmente, você encontra diversas variações da planta nos Estados de Goiás, Bahia, Pernambuco, Paraíba, Pará, Ceará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e São Paulo. O nome da fruta vem da língua tupi e tem pelo menos três significados: frutas em botão, gordura de jabuti e lugar do jabuti. Hoje, por conta do cultivo, também há jabuticabeira no Uruguai, Paraguai e Argentina.

Benefícios
Frutinha emblemática e presente em inúmeros produtos brasileiros, a jabuticaba é mal interpretada no mundo das dietas. Muitos mitos dizem que jabuticaba engorda ou confundem as pessoas sobre os possíveis usos da planta. No entanto, a jabuticaba é uma excelente fruta para quem procura emagrecer, é ótima para diabéticos e suas propriedades são muito nutritivas. A cada 100 gramas da fruta, temos apenas 45 calorias e 13 gramas de carboidratos.
A jabuticaba é uma importante fonte de fósforo, vitamina C, cálcio, ferro, niacina proteína e vitamina R. A fruta possui zero gorduras e ainda por cima contém muitas fibras solúveis.
A jabuticaba como uso medicinal é assim uma prática acertada, desde que consumida com moderação.
São muitos os benefícios desta fruta, nós destacamos alguns para convencer você a provar e gostar!
1. Bom para a pele.
Ajuda na recuperação da elasticidade e firmeza da pele, sendo uma boa combatente de rugas, e até mesmo pode ajudar na queda de cabelo.
2. Aumenta a imunidade.
Auxilia na redução da produção de histamina, desta maneira, ela pode ajudar a aumentar a resistência do corpo, diminuir o colesterol ruim e combater os radicais livres.
3. Fortalece os vasos sanguíneos
As jabuticabas também ajudam a fortalecer os vasos sanguíneos, prevenindo doenças relacionadas a eles, como varizes e derrames.
4. Boa memória
São conhecidas por melhorar a memória, pois protegem células do cérebro, sendo muito recomendadas para pessoas com idade mais avançada.
5. Resistência física
Melhora a resistência física, incluindo a disposição energética e elasticidade muscular.
6. Boa para diabéticos
Por ajudar na estabilização da taxa de açúcar no sangue, podem ser muito recomendadas para diabéticos.
7. Alivia dores
Sua propriedade anti-inflamatória pode ajudar a aliviar as dores da artrite e outras doenças inflamatórias.
8. É detox
Contribui também para a desintoxicação do nosso corpo, pois auxilia na remoção de alguns metais pesados e substâncias tóxicas. Desta forma, melhora a função da vesícula biliar e diminui o risco de cálculos biliares.
9. Emagrece
A pectina também ajuda no combate do colesterol alto e da obesidade. Ajuda em processos de emagrecimento.
10. Boa digestão
Porque é rica em fibras solúveis, melhora o trato digestivo, proporcionando movimentos intestinais mais regulares e prevenindo contra a constipação ou diarreia.
11. Cura gripes e resfriados
O chá da jabuticaba com mel resulta em um potente xarope para gripes, constipações nasais, tosse e resfriados.
12. Combate a anemia
O ferro contido na sua polpa pode ajudar a combater a anemia. Vegetarianos devem consumir mais esta fruta.
13. Acelera o metabolismo
Nutricionistas afirmam que o fósforo, juntamente com outros minerais, da jabuticaba pode auxiliar no melhor desempenho do metabolismo de energia no nosso corpo.
14. Anti-estresse
Diversas propriedades nutritivas da fruta são anti-estresse.
15. Boa para os ossos e dentes
Como a polpa desta fruta possui altos níveis de minerais como o cálcio, potássio e magnésio, os benefícios da jabuticaba podem se estender aos nossos ossos e dentes, pois estes minerais ajudam a fortalecê-los, prevenindo de doenças mais graves, como a osteoporose.

Nome científico
Como existem diversos tipos de jabuticabeira, o nome científico e as características variam conforme as espécies.
Myrciaria coronata Mattos
Árvore de pequeno porte, medindo aproximadamente três metros de altura, possui ramos terminais achatados, folhas com pecíolos curtos, frutos globosos com aproximadamente 2,7 centímetros de diâmetro. Comumente conhecida como jabuticaba coroada, ou jabuticaba de coroa, ocorre principalmente em São Paulo.
Myrciaria oblongata Mattos
Árvore de aproximadamente de cinco metros de altura com ramos terminais um pouco achatados, folhas avermelhadas de pecíolo curto e frutos ovado-elípticos arroxeados de dois a 3,2 centímetros de comprimento por 2 a 2,7 centímetros de diâmetro. Cada fruto contém entre uma e quatro sementes. Conhecida como jabuticaba azeda, ocorre também em São Paulo.
Myrciaria spirito-santensis Mattos
Árvore com porte de aproximadamente quatro metros de altura, ramos castanhos, com raminhos terminais e folhas opostas de pecíolos curtos. Ocorre principalmente no Espírito Santo.
Myrciaria grandifolia Mattos
Árvore de aproximadamente cinco metros de altura, ramos cilíndricos acinzentados, com extremidades achatadas, e ramos terminais sedosos. Folhas com pecíolos de cinco a seis milimetros de comprimento e frutos com 2,2 centímetros de diâmetro, globosos, lisos e roxos.
Conhecida como jabuticaba graúda, ou jabuticatuba, ocorre principalmente em Minas Gerais.
Myrciaria peruviana (Poir) var. trunciflora (Berg) Mattos
Árvore com cerca de oito metros de altura com ramos cilíndricos, folhas escuras com pecíolos de aproximadamente três milímetros de comprimento. Suas bagas são globosas, com cerca de dois centímetros de diâmetro, negras e uma a quatro sementes. Conhecida como jabuticaba de cabinho, ocorre nos Estados brasileiros de Minas Gerais e Espírito Santo e também no Paraguai e na Argentina.
Myrciaria aureana Mattos
Árvore de aproximadamente três metros de altura com a casca amarelada e os ramos cilíndricos, de folhas opostas, com pecíolos de três milímetros de comprimento. Essas árvores são cactáceas com glândulas escuras, numerosas e pouco visíveis. Seus frutos são subgloboso-oblíquos e verde-claros, de 15 a 18 milímetros de comprimento por 19 a 21 milímetros de diâmetro. Conhecida como jabuticaba branca, ocorre em São Paulo.
Myrciaria phitrantha (Kiaersk) Mattos
Árvore de porte de sete metros de altura com ramos cilíndricos e folhas com pecíolos de cinco a dez milímetros de comprimento. Suas bagas têm cerca de 2,4 centímetros de diâmetro e são subglobosas. Conhecida como jabuticaba costada. Também ocorre apenas em São Paulo.
Myrciaria jaboticaba (Vell) Berg
Árvore de seis a nove milímetros de altura com ramos finos, cilíndricos e achatados. As folhas têm pecíolo de 1,5 a dois milímetros de comprimento. Os frutos têm de 1,6 a 2,2 centímetros de diâmetro e são subglobosos ou globosos, negros e lisos. Conhecida como jabuticaba sabará, ocorre em todo o Brasil, Paraguai e Argentina.
Myrciaria cauliflora (DC) Berg
Árvore que possui ramos terminais glabros e achatados com folhas com pecíolos de três milímetros de comprimento. Os frutos são globosos, de cor negra, com 2,2 a 2,8 centímetros de comprimento por 2,2 a 2,9 centímetros de diâmetro. Conhecida como jabuticaba paulista, assu (ou açu), e ponhema. É o tipo mais comum e ocorre no Brasil, de forma geral.

Como plantar
A jabuticabeira é muito sensível ao transplantio, ou seja, não deve ser plantada em vaso e depois movida para a zona que permanecerá. Se, mesmo assim o transplantio for inevitável, recomenda-se que o faça com cuidado e em dias mais úmidos ou nublados. A cova da jabuticabeira deve ter 60 centímetros de diâmetro por 60 centímetros de profundidade. Cada árvore precisa de pelo menos 15 gramas de superfosfato e 200 gramas de esterco. Ambos os produtos você encontra facilmente em floriculturas especializadas. Em um primeiro momento, é preciso regar as mudas com bastante frequência, principalmente se elas estiverem constantemente expostas ao sol. A jabuticabeira leva muito tempo para crescer e começar a produzir, por isso é preciso paciência e atenção à planta. Se você já tem uma árvore adulta, não se esqueça de também cuidar dela! A jabuticabeira prefere solos profundos e ricos em matéria orgânica. Exige muita água. Ficar perto de um rio ou lençol freático pode ser uma solução. Apesar disso, desenvolve-se em qualquer tipo de clima e solo. O crescimento é lento e o plantio deve ser feito na época das chuvas, preferencialmente por sementes.
Jabuticaba em vaso
Sim, existe, porém não é viável para todas as espécies de jabuticaba. Os cuidados também são redobrados, a irrigação e a adubação poderão ser mais constantes, por exemplo. O ideal é optar por um recipiente com no mínimo 50 centímetros de diâmetro e 50 centímetros de altura. Embora não tenha raízes profundas, o ideal é que o exemplar esteja acomodado em um suporte grande com um bom volume de terra. Para que não haja acúmulo de água e apodrecimento das raízes, aconselha-se a criação de um dreno. Para isso, faça um furo no fundo do recipiente. Abaixo do vaso, coloque um prato de argila expandida ou pedra britada, para que a água não acumule. Essas jabuticabas, conhecidas como híbridas, produzem frutos graúdos e doces a partir do quarto ano. Porém estas só florescem a cada doze meses.

Época de colheita
A jabuticaba é muito versátil e dá cada vez que a árvore floresce. Cerca de um mês ou um mês e meio após o crescimento das flores, os primeiros frutos aparecem. Como existem diversas variedades de jabuticaba, são muitas as épocas de colheita. Mesmo não existindo uma definição precisa da época da frutinha, é certo que o seu consumo aumenta muito no verão. Por volta do final de outubro é quando vemos também mais frutos saltando da árvore. É o efeito da primavera. Mas a verdade é que a jabuticaba dá o ano inteiro, por isso você não tem desculpa para não comê-la.
Produtos a base de jabuticaba
Existem muitos produtos feitos a base de jabuticaba. Entre eles, os mais comuns são os vinhos, licores, geleias, compotas, sucos e produtos de beleza. Mas aí vem aquele dilema: jabuticaba, como comer? O ideal é sempre optar pela fruta in natura e recém colhida. A jabuticaba é uma fruta que fermenta rapidamente, por isso que se faz vinho e licor com seus componentes. Também é por esta razão que deve sempre guardar a fruta limpa na geladeira em recipiente hermeticamente selado. Você pode comer a fruta inteira, com caroço e tudo. Entretanto, especialistas dizem que é melhor chupar a polpa e cuspir o caroço, para que se aproveite bem os nutrientes. Se for comê-la pela primeira vez, não estranhe o gostinho azedo no final. Mesmo sendo doce, a jabuticaba tem um pH mais ácido. O suco pode ser feito em casa, facilmente. Assim como as geleias e compotas. É o mesmo processo das outras frutas e berries.
Curiosidade: a jabuticaba é um fruto que é também base de muitos suplementos alimentares e compostos vitamínicos.

#giardinodigiacomo #centrodeexposicaodejardins #amoflores #loveflores #belezadasflores #perfumedasflores #flores #gardenlovers #flora #naturezaviva #plantasornamentais #frutífera #jabuticaba #jabuticabas #garden #giardino #garten #jardins #jardim #natureza #frutaexotica #frutadobrasil #jaboticabeira #frutanopé
Fontes: saudelab.com. LORENZI, Harri et al.: Frutas brasileiras e exóticas cultivadas (de consumo in natura), Instituto Plantarum de Estudos da Flora, Nova Odessa, SP, 2006.